Vertical Almaviva. Provei 3 safras do mito chileno.

O projeto Almaviva nasceu de um acordo foi firmado entre o Domaine Rothschild e a Viña Concha y Toro para produzir um vinho premium no Chile.
A primeira safra foi a de 1996.

Não precisou de tempo para o vinho ser considerado o melhor do Chile e também o mais caro.
Provei as 3 safras na presença do enólogo francês Michel Priou, em São Paulo.

O primeiro vinho da prova foi o 2003.
Direito a garrafa autografada pelo enólogo.
Corte de Cabernet Sauvignon 73%, Carménère 24% e Cabernet Franc 3%.
O vinho passou um ano e meio em barricas de carvalho francês. No nariz tem boa intensidade aromática.
Notas de cassis, couro, tabaco, especiarias, grafite, chocolate… Na boca é concentrado, tem volume, corpo, taninos ainda bem presentes, textura granulada, boa acidez e equilíbrio.
O final é persistente com notas de avelã e chocolate. Importador: VCT Brasil
Preço: Safra não disponível no importador.
Nota: 93/100

Seguindo a degustação, provei o 2007.
Corte de Cabernet Sauvignon 64%, Carménère 28%, CAbernet Franc 7% e Merlot 1%.
Também passou 1 ano e meio em barricas francesas.
Boa intensidade aromática.
Cassis, eucalipto, tabaco, figo seco, amora, chocolate…
Na boca é encorpado, tem volume, taninos bem finos, macios, realmente um vinho muito elegante.
Taninos com textura aveludada e acidez vibrante.
Bom equilíbrio.
Final longo.
Preferi uma ponta de rusticidade do vinho anterior e a complexidade que só o tempo pode dar.
Importador: VCT Brasil
Preço: Safra não disponível no Importador
Nota: 92/100

Terminamos a degustação com o 2011.
Safra que está no mercado atualmente.
Corte mais incrementado: Cabernet Sauvignon 67%, Carménère 25%, Cabernet Franc 5%, Merlot 2% e Petit Verdot 1%.
O estágio em barricas francesas foi o mesmo, 1 ano e meio.
No nariz um pouco menos intenso que os anteriores.
Os 3 vinhos foram decantados, mas uma criança é sempre uma criança.
Ainda fechado.
Notas de cassis, groselha, amora, baunilha…
Na boca é encorpado, taninos com boa textura, mas levemente secantes.
Acidez refrescante, fruta bem presente e um final persistente. Vai evoluir muito bem e deve ser o melhor de todos com mais 10 anos de garrafa.
Importador: VCT Brasil
Nota: 91/100
Relação qualidade/Preço: 3/5

Os vinhedos do Almaviva, estão em Puente Alto, Valle del Maipo, Chile.

FUENTE: PAPO DE VIHNO.COM